LOGO.jpg

Jukebox

POEMAS ESCRITOS E MUSICADOS PARA O ESPETÁCULO JUKEBOX - UMA FICÇÃO CIENTÍFICA MUSICAL

Adriana Seiffert em Jukebox - foto Rodri

Adriana Seiffert em JUKEBOX

COPYRIGHT.png

Copyright by Flavio Graff

ESTRELAS ZOMBIES

A história das estrelas Zombies é a seguinte: há dez mil anos-luz o núcleo de uma estrela morta circula tranquilamente ao redor de uma companheira semelhante ao sol. Embora este cadáver estelar, chamado Zombie, não mostre sinais de vida, ele é um vampiro cósmico aguardando o seu tempo, uma vez que lentamente suga o gás da sua companheira. Décadas mais tarde, um flash ofuscante 100.000 vezes mais brilhante que o Sol anuncia o despertar da estrela morta-viva: finalmente ela acumulou bastante combustível roubado de forma a reatar mais uma vez a sua fusão nuclear. A estrela brilha por alguns dias gloriosos antes de retornar ao seu sono mortal durante anos ou décadas, até que toda a sequência se repete. Espetaculares como são, essas ressurreições são apenas o prelúdio do ato final, quando a estrela morta-viva se torna finalmente uma supernova, obliterando-se à medida que ofusca a nossa galáxia inteira, correto Zombjörk?

.

Estrelas zombies

Explodem como bombas

Pelo espaço sideral

Absorvem matéria

Centenas de estrelas

Morrem para renascer

Centenas de estrelas

Explodem para florescer

.

Sigo seu rastro diverso

Escrevo e reverso as linhas

De seu sistema inverso

Imerso pra decifrar

A energia escura do universo

Onde ¾ estão submersos

.

Type la supernovae

Uma explosiva zombie

Tem sempre o mesmo brilho

Não importa quem a veja

Não importa onde esteja

.

Sigo seu rastro diverso

Escrevo e reverso as linhas

De seu sistema inverso

Imerso pra decifrar

A energia escura do universo

Onde ¾ estão submersos

.

I’ll be brand new

Brand new tomorrow

A little bit tired

But brand new

.

Estrelas zombies

Explodem como bombas

Pelo espaço sideral

Absorvem a matéria

Centenas de estrelas

Morrem para renascer

Centenas de estrelas

Explodem para florescer

.

Sigo seu rastro diverso

Misterioso universo

Em seu infinito converso

Para enternecer

Ao alvorecer

REVOLUÇÕES SOLARES

Situado na zona extrema da Via Láctea, o Sol leva cerca de duzentos milhões de anos para realizar uma revolução completa na Galáxia. Rápido não? O universo está repletos dessas estrelas, estrelinhas, estrelonas... Todas revolucionando por aí! Os sistemas cósmicos se interligam, os corpos celestiais escorrem como vinho. Tudo na natureza flui e se escassa. Galáxias estão desmoronando em visões. Cometas cruzam o céu e não se pode explicar a razão, é uma loucura, mas é assim que acontece a criação. E, enquanto isso meu amor, o mundo aqui dentro gira, gira fora do controle e eu ainda nem sei o seu nome, mas sei que era por você que eu estava esperando.

RAIN

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red Yeah, yeah, yeah

Coverin’your

Head 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red

Coverin’your

Head

A morte é tão importante quanto a vida e é por isso que eu morro todos os dias pra aprender a viver.

Então faço música sem som, verso sem palavra, letra sem grafia, tom ou melodia – palaversicanção pra inspirar o seu dia, inventar essa científica ficção pra se ter alegria.

.

Corro

Ando

Rondo

Passo

Acalmo

Piso

Voo

Repasso

Acalmo

Corro

Ando

Aterrisso

Corpo

Regato

A cada

Encontro

Sorriso

Corpo

Breve

Voo

Leve

Eternizo

Respiro

Exalo

Logo

Passo

Conspiro

.

 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red Yeah, yeah, yeah

Coverin’your

Head 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red

Coverin’your

Head 

.

Amálgamas

Gamas

De cores

Espectros

Corrosivos 

Magmas

Explosivos

Cintilantes

Propulsivos

Azul

Amarelo

Brilhante

Revelam-se

Impulsivos

.

 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red Yeah, yeah, yeah

Coverin’your

Head 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red

Coverin’your

Head 

.

Corro

Crocante

Ando

Falante

Piso

Cantante

Um tanto

Arfante

Voo

Alto

Aterriso

Por entre

Astros

Estrelas

Respiro

Atenuante

Espírito

Leve

Volto

Desnudo

Chego

Agudo

Aprendo a ser

Aconchegante

.

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red Yeah, yeah, yeah

Coverin’your

Head 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red

Coverin’your

Head

 

.

Desenrolo

Frente

Trás

Novo

Ananás

Sim

Jamais

Faz

Mas

Trás

O’que?

Jaz

Paz

Fim

Em

Mim

Sim

Avanço

Mais

Universo

Infinito

Não

Vou

Recuar

.

 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red Yeah, yeah, yeah

Coverin’your

Head 

Yeah, yeah, yeah

Shimmiring

Red

Coverin’your

Head 

.

Avanço

Mais

Universo

Infinito

Não

Vou

Recuar

Avanço

Mais

Como Deus

Continuo

A te criar

.

Love, love, love

Love, love, love

Love, love, love

Love, love, love

Love, love, love

.

Pois não há nada que você possa fazer que não possa ser feito

 Nada que você possa cantar que não possa ser cantado

Nada que você não possa dizer

Mas você pode aprender como jogar o jogo

É fácil!

FICÇÕES HOLOGRÁFICAS

Constelações magníficas

Holográficas ficções

Experimentações científicas

Fotográficas composições

.

Flutuo nos corredores velozes

Da nova estação de pesquisa Delli

Entre as três luas de Uptar Nassar

Projetados para revelar

Inspiradores sonhos incontidos 

Anatomias, arquivos notórios

Relatórios, aquisições

Acervo universal

Repertório magistral

Das criações harmônicas

Diante de sua beleza

Ai, eu me abro

Ai, eu me desdobro (ai, unfold me)

Ai, eu me entrego

.

Like a virgin, hey

Touched for the very first time

Like a virgin

With your heartbeat

Next to mine

.

Constelações magníficas

Holográficas ficções

Experimentações científicas

Fotográficas composições

.

Atravessaram paredes seus sonhos

Revelaram-se aos corredores

Maestros, pesquisadores

Tornaram-se consequentes, motores

Ao me ouvirem

O que escuto? Não com o ouvido

Com micropartículas atômicas do corpo

Em estado provisório habito este mundo

Dos componentes desse corpo sutil

Revelaram-se intensas imagens sonhadas

Dança orbital

Espectro de fáculas

Gigante vermelha

Plácida desordem

Se rendem a mim  

Tal como o hemisfério superior

Da sua aura brilha

Galáxia elíptica

Ai, eu me abro

Ai, eu me desdobro (ai, unfold me)

Ai, eu me entrego

.  

Like a virgin, hey

Touched for the very first time

Like a virgin

With your heartbeat

Next to mine

Like a virgin

.

Constelações magníficas

Holográficas ficções

Experimentações científicas

Fotográficas composições

PYRAMID SONG INTRO

Major Tom para controle de solo, talvez essa seja a última mensagem que conseguirei registrar, e não sei se alguém será capaz de ouvi-la. Os circuitos centrais da Discovery estão sendo lentamente desligados por Hal, parece que seus circuitos confundiram sua avançada inteligência artificial, enlouqueceram-na, e que tudo isso é efeito de alguma interferência causada pela nuvem de energia escura que circunda nossa espaço nave neste momento, e que parece sugar toda sua potência vital. Os três cosmonautas que viajavam nas cápsulas criogênicas, já estão mortos por falta de alimentação durante o sono induzido. Essa energia invasiva é estranhamente condutora de pensamentos e visões que têm me atormentado. Trazendo a tona um passado que já não me abandona mais. Tenho sonhado profundamente, sonhos e visões que me transportam e avisam do meu fim, mulheres que se aproximam de mim, algumas que reconheço, Ingrid. Já não sei se sonhos ou realidades se apresentam pra mim. Será este o meu fim? Ou recomeço enfim? Me sinto mergulhando num rio de águas profundas sem saber onde estou, entre passados, futuros que se revelam para mim. O que fui, o que não deveria ter sido, o que tive vontade de ser e não fui.

INGMAR SOLARIS 

Ontem, no vazio dessa nave que vagueia pelo espaço, sonhei com Ingrid que já é morta. E ela me dizia, como na primeira vez que nos vimos, sentada na pedra onde erguemos nossa casa na Ilha de Faro: estamos conectados pela dor. E seguiremos, assim, juntos. Sempre.

.

I’ve been looking so long at these pictures of you that

I almost believe they’re real

I’ve been living so long with my pictures of you that

I almost believe they’re all I can feel

.

Pelo seu nada

Ou abismo

Sempre tive medo da morte

Mas essa noite me revelou

Um fato estranho a sorte

Aconteceu

Me despertou

Um sonho tão real atravessou

As paredes dessa nave que agora me transporta

Para outras terras astrais

Onde outras vitalidades são reais

Sonhei com Ingrid que já morta vem me acariciar todas as noites

Como criança, num corpo de outra intensa densidade

.

Ela não mais se desfaz

E se se desfaz, se refaz

Ouço então pensamentos

Que não são meus

Que não me abandonam mais

Ela não mais se desfaz

E se se desfaz, se refaz

.

I close my eyes then I drift away

Into the magic night, I softly say

A silent prayer like dreamers do

Then I fall asleep to dream my dreams of you

.

Toda noite ela retorna

Dançando ao som vazia dessa nave

Sobrevoa a fileira concêntrica dos anéis

De Grassandur, planeta sem sal, superfície glacial

Que exploramos atrás de expor seu passado

Procurando outras formas vitais

Ela não mais se desfaz

E se se desfaz, se refaz

Ouço então pensamentos

Que não são meus

Que não me abandonam mais

Ela não mais se desfaz

E se se desfaz, se refaz

.

I close my eyes then I drift away

Into the magic night, I softly say

A silent prayer like dreamers do

Then I fall asleep to dream my dreams of you

.

Sinto sua presença me acalmando

Sentidos que desconheço me acometendo

Sonhei com Ingrid que já morta vem me acariciar todas as noites

Como criança, mas seu corpo é de outra intensa densidade

.

Ela não mais se desfaz

E se se desfaz, se refaz

Ouço então pensamentos

Que não são meus

Que não me abandonam mais

.

As an old memory, memory…

Me lembro de você

Ficando quieta na chuva

Enquanto eu corria para ficar perto do seu coração

E nós nos beijamos enquanto o céu desabava

.

Memory, memory…

Me lembro de você, correndo delicada pela noite

Você era maior, e mais brilhante, e mais branca que a neve

Gritava como faz-de-conta, gritava para o céu

E você finalmente encontrou

Sua coragem para deixar tudo ir

.

Me lembro de você, caída nos meus braços

Chorando pela morte do seu coração

Você era pedra branca, tão delicada, tão perdida no frio

Você sempre foi tão perdida no escuro

Mas agora é tão diferente

.

Memory, memory…

Me lembro de você

Como você costumava ser

Lentamente afogada, você era um anjo

Muito mais que tudo

Abra meus olhos, pois eu quero ver essa luz

Que brilha, do seus, renovada

,

Não houve nada no mundo

Que eu tenha desejado mais

Do que sentir você no fundo do meu coração

LUNAR CONTO SONHO

Cauda de Cometa é como me conhecem, apesar do apelido humoroso, sou uma conceituada pesquisadora, cientista, projetista de plataformas espaciais, portanto, não sou um cometa qualquer como os astrônomos poderiam dizer se tratar, mas um raio de luz de intensa luminosidade, como um segundo sol. Há três anos fui designada para instalar a estação de pesquisa Lunnar, num dos três satélites que orbitam Uptar Nassar, a Lua Xenicalia 21. Essa pesquisa buscava extrair fontes limpas de energia que alimentam o núcleo central deste satélite e envia-las para Uptar Nassar. No dia 56 de austúrio, me transporto para Xenicalia 21, e passo três anos consecutivos no interior da base lunar instalando equipamentos para a extração da energia gasohélica. Ao final deste tempo, quando o projeto entra em sua fase de conclusão acontece um fato extraordinariamente estranho…

Um violento acidente me deixa soterrada dentro da veículo de transporte lunar. Dias depois acordo, já na enfermaria da base de Xenicalia 21, sendo cuidada pelo único ocupante da base além de mim, Gery, uma inteligência artificial que controla todo sistema operacional. Ao despertar não tenho registros de memória do ocorrido após o acidente. A partir desse fato, passo a não ter mais permissão para sair da base e acontecimentos muito estranhos, eu diria assombrosos, começam a acontecer. Ansiosa, perturbada com o que via e sentia, descubro uma maneira de sair e verificar o que de fato houve no acidente e, quando chego ao local onde o veículo ainda se encontrava soterrado, encontro a mim mesma dentro do transporte lunar. Com o choque, com o terror de ver a mim mesma, desperto assustada! Quando abro meus olhos, me vejo deitada no interior da base lunar. Respiro aliviada. Desperto de um sonho! Mas de repente, desperta, me vejo vista deitada outra vez na mesma enfermaria, despertando do mesmo acidente, sendo cuidada por Gery, mas agora vista por uma outra de mim. A que me salvou do soterramento. Seguidamente aterrorizada com a visão, desperto e agora me vejo de volta, dentro da mesma base lunar, olhando outra de mim me olhar. Agora não é possível mais sair de lá e de lá e de lá, e sair de lá e me encontrar a mim mesma e a mim mesma e a mim mesma. De um sonho, acordo como de um infinito labirinto sem começo nem fim, onde continuo sonhando dormindo acordada encontrando a mim.

PERSONA

 

Duplos corpos se espelham pelos mundos 

Duplos corpos se espalham pelos sonhos

 

Hey, now, baby, I'm beginning to see the light.

I met myself in your dream, and I just want to tell you,

Everything will be alright.

I'm beginning to see the light.

Lá vem duas de você

Qual eu escolherei?

Uma é negra, a outra azul

Não sei o que fazer

Alright!

 

Duplos corpos se espelham pelos mundos 

Duplos corpos se espalham pelos sonhos

 

Hey, now, baby, I'm beginning to see the light

 

Uma de mim foi te encontrar

Nas suas oníricas metáforas

Uma de mim foi te contar

Que tudo vai ficar bem

 

Because maybe

You're gonna be the one that saves me

And after all

You're my wonderwall

I'm beginning to see the light.

 

Lá chegando, a mim mesma encontrei

Uma azul, outra ametista

Me divido, me espelho

Nos mundos, em suas transparências

Que você nem haverá imaginado

Enquanto eu outra,

Anseio transcoptar

 

In dreams I walk with you

In dreams I talk to you

In your dream, I dream with you

 

E eu já era outra

Diferente cientista,

Era artista expandindo seus sonhos

Pra dizer que tudo, tudo, tudo, tudo vai ficar bem

 

Vem, cara, me repara

Não é impossível


Eu não sou difícil de ler


Faça sua parte


Eu sou daqui, eu não sou de Marte

Só não se perca ao entrar


No meu infinito particular


Em alguns instantes


Sou pequenina e também gigante


 

Não tenha medo de morrer

Cidades invisíveis

Vão aparecer

Estados, imprevisíveis

Ao entardecer

 

Cause maybe

You're gonna be the one that saves me

And after all

You're my wonderwall 

And I'm beginning to see the light.

Lá vem duas de você

Qual eu escolherei?

 

 Duplos corpos se espelham pelos mundos 

Duplos corpos se espalham pelos sonhos

GLASSWORKS

Um novo começo

A se precipitar

Um certo princípio

Que não quer findar

.

Páginas de um livro invisível

Científica descoberta do dia

Da sua pesquisa analítica imprevisível

Se abre um mundo desconhecido para mim

Ao folhear suas páginas

Histórias despertam sem fim

Aguardam ao fundo do lago ondulado

A iluminar, objeto aprofundado

Perfura superfície plana do vidro

Se o livro se em caixa torna-se

Na segunda página já toca uma música

Na terceira adentro

Dela se tornando progressiva

Imersiva

Um universo inteiro

E lá me vejo pequeno, sereno

Sorridente

Evidente que dentro da caixa máquina

Onde tudo acontece

Invisível torna-se visível

Como tudo desconheço

Começo um novo trabalho

.

Um novo começo

A se precipitar

Um certo princípio

Que não quer findar

.

Chego a sala principal

Onde tudo transcorrerá

De tudo novo a aprender

E posso ver

Não com olhos do pequeno

Trans-lúcido-corpo

Possibilidades que  experimento

Com todo espaço do espírito

Três mulheres – três cientistas tocam

No vidro de que são feitos

Instrumentos que não havia visto

Elementos que insistem em acalmar

Ao som que começam a provocar

.

Um novo começo

A se precipitar

Um certo princípio

Que não quer findar

.

Fecho os olhos e continuo a te ver

Não mais aquelas, mas todas

Acionam cordas-notas-espessuras

Conectando todos ao tempo

Conectando todos à ti

Experimentam uníssono

Movimentar as paredes

Modificadas ao som

.

Um novo começo

A se precipitar

Um certo princípio

Que não quer findar

.

Ao tocar, começa a caixa música

Extravasar paisagens de Uptar Nassar

Momentos de imponderabilidade nos fazem

Flutuar por onde aqueles que se olvidam de si mesmos

Poem-se a navegar, para auxiliar

E quando tudo começa a se precipitar

Há em mim certa luminosidade

Que aos futuros poderá iluminar

UPTAR NASSAR

40* elíptica

Órbita lunar

De Uptar Nassar  

Em Chandra MV1

Estamos a navegar

.

Sobrevoamos vastas colinas

Avistamos partículas magnéticas 

Alteradas pela queda frenética

De asteroides parnasianéticos

Matéria sintética, esteriotética

Etérea paisagem geométrica

.

And I feel

Like I just got home

And I feel

.

40* elíptica

Órbita lunar

De Uptar Nassar  

Em Chandra MV1

Estamos a navegar

.

Pousados em terra azul cintilante

Nossa tripulação falante, um tanto arfante

Observa geométrica mitigante

Revelada ao caminhar o cativante puro

Habitante de Uptar Nassar

Incrível maneira de os identificar

.

And I feel

Like I just got home

And I feel

.

40*elíptica

Órbita lunar

De Uptar Nassar  

Em Chandra MV1

Estamos a navegar

.

Guiados por jovens autônomos

Que se felicitam em cantar o saber

Entramos por espetaculares vales musicais

Orquestrados pelos metais instrumentais

Tais são os materiais fundamentais

Das harmônicas danças orbitais

Por entre astros, cometas e planetas

Viajo na galáxia Chandra MV1

.

And I feel

Like I just got home

And I feel

.

40* elíptica

Órbita lunar

De Uptar Nassar  

Em Chandra MV1

Estamos a navegar

.

É em Uptar Nassar

Que me encontro nessa planicidade

Contemplo este manancial 

E sua esplêndida pacificidade

Estudo a composição essencial

Pra me inspirar de felicidade

Coração sensibilizado

Infinitamente mobilizado

Já posso partir

.

Quicker than a ray of light

Quicker than a ray of light


Quicker than a ray of light.

 

OS BURACOS NEGROS

Astrônomos descobriram a natureza dos mais temidos monstros do universo, os buracos negros. Em sua borda exterior conhecida como horizonte de eventos, nem mesmo a luz consegue escapar do seu apetite voraz. Ninguém sabia, até então, o que acontecia quando algo ultrapassava esse ponto, pois a matéria simplesmente desaparecia. O centro de um buraco negro tem uma força gravitacional tão poderosa, mas tão poderosa que é capaz de comprimir a massa de uma estrela em um único ponto, chamado densidade infinita de singularidade, bonito o nome, não é? No centro do buraco negro a matéria gira com uma velocidade que é uma loucura, e acaba torcendo as fibras em forma de uma mola espiral prestes a mandar tudo pelos ares. Mas as recentes descobertas revelaram que, na verdade, o centro de um buraco negro é uma abertura em redemoinho por onde passa toda a matéria para o chamado buraco branco que se abre do outro lado e cria um universo paralelo. Então, quando a massa de uma estrela colapsa em um buraco negro, ela não desaparece, mas é cuspida do outro lado como um buraco branco. Uma fonte explosiva de massa e energia num novo mundo paralelo. Assim explica-se a criação do nosso universo, fomos cuspidos do buraco negro de um outro universo.

DESINTEGRATION

Me desfaço

Me disfarço

Me despedaço

Me integro a todo o Espaço

.

Duas letras se desintegraram

Do meu livro de fótons

No topo da página

Está escrito

Que hoje é dia 37 do mês 15 de um ano infinito 

A falta que essas letras fazem

Impedem de decifrar o código do dia

Minha pesquisa

Por hoje, para por aqui

.

Me desfaço

Me disfarço

Me despedaço

Me integro a todo o Espaço

Me desfaço

Me disfarço

Me despedaço

Me integro a todo o Espaço

.

Não há como mudar

Eu sou só amor o amor eu sou só

E do amor só ofereço o que há em mim

E só receberei o que está em mim

Concentrado

Espero atento,

Entendo que não pode ser diferente

Paciente, detento

.

Me desfaço

Me disfarço

Me despedaço

Me integro a todo o Espaço

.

As duas letras

Retornarão ao meu livro de fótons

Prosseguirei atento

Usarei o talento

Perseguirei a melodia

Um cântico ao relento

Onde a música de seus versos

Viverão sabiamente

No coração portento

.

How am I going to make it right?

CARBONO 

Dia 8

Mês 15

Ano negativo 1720

Volto no tempo

Como volto em mim

O que  ser? O que será?

O que é? O que virá?

.

Impressões únicas

Nesta nova relação

Sons incríveis

Nesta nova pulsação

Coração bate ao som

Inspiradora conjunção

.

Aula Experimento 

Ao transporte quântico

Em um movimento

Mudo minha aparência

Mudo de tempo

Mudo de espaço

Mudo meu corpo

Em um compasso

Forma sutil

A me preludiar

Não quero mais adiar

Forma sutil

A me preludiar

Me permitir flutuar

.

 

Impressões únicas

Nesta nova relação

Sons incríveis

Nesta nova pulsação

Coração bate ao som

Inspiradora conjunção

.

Fora da sonda Cassini

Plácidas ondas prateadas

Nos deixaram encantadas

Galáxia de hidrocarbonetos

Aromáticos policílicos

(Carbono – carbono – carbono – carbono – carbono – carbono)

Fora da sonda Cassini

Plácidas ondas prateadas

Nos deixaram enamoradas

.

Impressões únicas

Nesta nova relação

Sons incríveis

Nesta nova pulsação

Coração bate ao som

Inspiradora conjunção

.

Dia 8

Mês 15

Ano negativo 1720

Volto no tempo

Como volto em mim

O que  ser? O que será?

O que é? O que virá?

.

Impressões únicas

Nesta nova relação

Sons incríveis

Nesta nova pulsação

Coração bate ao som

Inspiradora conjunção

SUPERCORDAS DO AMOR

BUM BUM BUM Supercordas

BUM BUM BUM Supercordas do amor

BUM BUM BUM Supercordas

BUM BUM BUM Supercordas do amor

.

Corpos celestes

Giram em suas órbitas

Despem suas vestes

Luas e planetas

Estrelas e cometas

Viajam ao infinito

Deixando o universo incrivelmente mais bonito

Leis harmônicas da criação

Amor em revolução

Imutável verdade

Fora e é força de atração

Cordas vibracionais

Campos da emoção

.

BUM BUM BUM Supercordas

BUM BUM BUM Supercordas do amor

BUM BUM BUM Supercordas

BUM BUM BUM Supercordas do amor

.

Corpos compostos de átomos

Partículas,

Quarks e elétrons

Laços energéticos

Enlaçam-se autônomos

Minúsculos, magnéticos

Matéria do universo

Interligados ao espírito

Leis harmônicas da criação

Amor em revolução

Imutável verdade

Fora e é força de atração

Cordas vibracionais

Campos da emoção

.

BUM BUM BUM Supercordas

BUM BUM BUM Supercordas do amor

BUM BUM BUM Supercordas

BUM BUM BUM Supercordas do amor

ANDANTE

Sua graça se estende

Sobre a poeira cósmica

Que já não é mais perigo

Ou já não é mais mistério

Tão docemente um abrigo

.

Andante

Caírá novo 

Adiante

And’undress me

Sem saber

Desconhecido

Fáculas estelares

Brilham sem perceber

.

Sua graça se estende

Sobre a poeira cósmica

Que já não é mais perigo

Ou já não é mais mistério

Tão docemente um abrigo

.

I’ve been to long

In a river of notes

Repetedelly

Inspiring me

With your song

Preparando

Para navegar fora do

Ser já tão leve

Já tão longe,

Já tão breve, serve

E assim ela vai ser  

So calm, so peacefully

Enquanto

.

Sua graça se estende

Sobre a poeira cósmica

Que já não é mais perigo

Ou já não é mais mistério

Tão docemente um abrigo

Acolhedor ministério

.

Oh misterioso universo

Em cada esquina

Há tanto

A perceber

Me absorva

Me desdobre

Em todos

Em tantos

Infinitos

Possíveis

Instantes

 
COPYRIGHT.png

Copyright by Flavio Graff