LOGO.jpg

CARTAS DE AMOR

POEMAS ESCRITOS E MUSICADOS PARA O ESPETÁCULO CARTAS DE AMOR - ELECTROPOPROCKOPERAMUSICAL

Flavio Graff - FOTO Dedina Bernardelli _

Flavio  Graff em Cartas de Amor

COPYRIGHT.png

Copyright by Flavio Graff

 

COME INSIDE

Come inside

Upside down

                               Try to forget                                

All you know yet

Come inside

Upside down

Come inside

Upside down

Try to forget

All you know yet

Upside down

Upside down

Entre e tente esquecer

Pra quem sabe entender

Como é que eu me sinto

No lugar onde eu estou

Do lugar de onde eu vim

Pro lugar aonde eu vou

De cima pra baixo

E tente esquecer

Para quem sabe perceber

Como eu posso explicar

Como eu me sinto

No lugar onde eu estou

Entre e tente saber

Como é que eu me sinto

No lugar onde eu estou

Entre e tente entender

Se o que há pra saber

No lugar onde eu estou

Do lugar de onde eu vim

Pode explicar como eu sou

Entre e tire do lugar o lugar

E esqueça tudo que estava lá

Mas o que os seus olhos querem olhar?

O que os seus ouvidos querem ouvir?

O que será de mim, o que será de você?

Eu vou conseguir explicar como eu me sinto?

Entre e tente esquecer

O que não dá pra esquecer

No lugar onde eu estou

Do lugar de onde eu vim

Pro lugar aonde eu vou

Pra saber quem eu estou

Entre e tente saber

O que há pra saber

No meio das palavras perdidas

No fim das escolhas iludidas

Eu vou conseguir mudar o que eu sinto?

How can I explain?

How can I explain how I feel?

How can I explain?

How can I explain how I feel?

get unconscious

get unconscious

get unconscious

RASHID, no conto Rose Hanie, de Kahlil Gibran

…Sim, a mulher que eu amei, o maravilhoso pássaro que alimentei, e para quem fiz do meu coração uma gaiola, e de minha alma um ninho… ela escapou de minhas mãos e entrou noutra gaiola. Aquele anjo puro… agora me parece um demônio terrível! Tenho tentado esquecer de todas as coisas que passamos juntos, de tudo o que dei a ela… Mas os fantasmas assolam minha alma e não me deixam partir, nem descansar. Desde que ela me abandonou, o tempo se tornou amargo… e como tem sido difícil viver o presente… impossível recordar o passado sem que ele esmague meu coração… e assustador pensar no futuro. Em que buraco vou esconder minha alma para que ela não saiba dessa ausência?… que como um sol terrível, como o que faz arder as dunas do deserto, brilha e queima as minhas costas!

 

Essa ausência que me rodeia é como uma corda na garganta!

É isso o que restou de mim agora…

É isso o que eu sou agora: isso o que você vê…

É isso o que sou. Só isso…

DA POSSIBILIDADE DO AMOR

[POETA]

O que faz um homem se ele perde a tranqüilidade no peito?

Sem motivo pra prosseguir sem vontade de desistir

O que faz um homem quando tudo na vida perde a importância?

Hoje ou amanhã quando nele não há mais força para resistir

[ELA]

Peguei no sono pra não ver o sol se por

Dormindo poderia parecer que tudo iria ficar melhor

Pra não querer, sem esperar o que ninguém daria a mim

Impossível ainda assim alguma coisa restava em mim

Aqui ou ali esperando o que ninguém iria me dar

Mas eu não podia acreditar

Queria só tentar

Eu não poderia aceitar nada mais de alguém

Porque todo esse tempo eu inventei coisas que nunca existiram

E eu não queria mais pra me iludir de felicidade

Inventar a vida que não há em mim

Inventar a vida que não há em você

[ELA]

Fecho os olhos pra não mais te ver

Fecho os ouvidos pra não te escutar

Mas meus olhos fechados continuam a te ver

Meus ouvidos fechados continuam a te escutar

No espelho que eu comecei a cobrir

Você veio me encontrar

Por aqui por ali

Encontrar a beleza que não é minha

Por aqui por ali

Até encontrar a beleza que não me pertence

No espelho que eu comecei a cobrir

Foi pra não olhar

O que há dentro de mim

Pra não sofrer mais, não sofrer mais

Sem saber pra onde ir

[POETA]

Nothing really matters

Love is all we need

[ELA]

Foi o que ele sussurrou pra mim

E você veio

Para encontrar a beleza que eu não sabia

No espelho que eu deixei cobrir

Eu podia ver o medo

De olhar dentro de mim

Medo de sofrer mais, de sofrer mais

De não saber pra onde ir

Mas eu não podia acreditar

Por querer de forma errada sofri tanto

Correndo com pressa, sempre em busca de mais

Tão satisfeita com as ilusões

Tão idiota eu me fiz

Mas ele insistia em dizer

[POETA]

Nothing really matters

Love is all we need

[ELA]

I closed my eyes not to see you anymore

I closed my ears not to listen to you anymore

But my closed eyes were still watching you

And my closed ears were still listening to you

And he was still telling me

[POETA]

O amor acalma o mar, silencia o vento, traz paz ao coração…

[ELA]

E eu olhei pra trás pra perceber tudo de novo

                          E me sentir como nunca antes                         

Ver o que é impossível no amor que se inventa

Eu poderia não ser assim

Eu não queria ser assim

A CASA VAZIA

Feel my breath on your neck

You can´t say no to me – You can´t say no to me   

[ELA]

Difícil é aceitar quando as coisas não existem mais

O vazio que se sente, permanece e parece não te abandonar

Nesse dia em que tudo parecia perfeito

Eu percebi que o mundo que eu não imaginava

Sempre esteve ali

[POETA]

Se você quiser entrar

Nessa casa

O que você encontrará

São cartas esquecidas pelo chão

Nessa casa

Onde você vai procurar

O que você vai encontrar

É uma sala

Ligada a tantos quartos acumulados

Onde ninguém mais sabe se falar

Nessa casa

As folhas invadiram o chão

Cobriram tudo que não foi dito

Nem pôde ser esquecido

[ELA]

Me de mais uma chance

Se você ainda se importar

Não olhe pra trás

Não vamos pensar no que passou

No que eu fiz pra você

No que você fez pra mim

Não, você não pode dizer não, não pra mim

Me de mais uma chance

Você não pode dizer não pra mim

[ELE]

Eu queria te dizer

Eu queria te falar

Mas eu não sei como

Que eu cansei de viver

Que eu cansei de estar

Com você

Mas eu quero poder ter…

Eu quero poder ser

Nessa vida que eu ainda tenho tanto pra viver.

Eu queria te falar

Eu queria te dizer

Mas eu não sei como

Que eu cansei de viver

Que eu cansei de estar

Longe de tudo que eu ainda tenho pra viver

[ELA]

Me de mais uma chance

Você não pode dizer não pra mim

Mas se ainda assim você não me amar mais

Eu quero te dizer

Quero te falar

Meu amor por você não se apagará

Eu não vou dizer não, não, não pra mim

Não quero dizer não pra mim

[voz feminina]

You can´t say no to  me

You can´t say no to  me

You can´t say no to  me

[POETA]

Se você quiser entrar

Nessa casa

Onde ele vai procurar

Tudo que não foi dito

Ficou esquecido

Perdido, no meio dessas cartas

No meio de tantas vezes

Com palavras amargas

Sem perceber o amor

Nessa casa

Onde eles não quiseram falar

Eles quiseram acreditar

Que sem amor também se vive

E mesmo que hoje você procure por entre essas cartas acumuladas

Essas vozes já estarão no silêncio de quem nada mais vai esperar

Nessa casa

Onde ele foi procurar

Não há mais nada que se possa falar

Nessa casa onde você vai procurar

Só há silêncio, ausência, angústia e solidão

PRA NÃO VIVER

 PRA NÃO MORRER

 PRA ME FAZER FELIZ

[ELE]

Pra não viver

Sem ter vivido

Pra não morrer

Sem ter existido

Eu preciso sair

Pra qualquer lugar

A qualquer hora

Encontrar alguém

Pra não viver

Sem ter vivido

Pra não morrer

Sem ter existido

Eu preciso sair

Pra qualquer lugar

A qualquer hora

Pra me fazer feliz

Pra não viver

Sem ter vivido

Pra não morrer

Sem ter existido

Encontrar alguém

Incertos lugares

Desertos

Me fazer feliz

Sem nada que me detenha

Nesses dias incertos

E me fazer feliz

Tudo passa

Eu preciso viver

Tudo acaba

Eu preciso ser

Pra não viver

Sem ter vivido

Pra não morrer

Sem ter existido

Eu preciso

Encontrar o instante certo

Viver de perto

O que me faz mais desperto

Pra não viver

Sem ter vivido

Pra não morrer

Sem ter existido

 

El tiempo no puede pasar

Sin que yo tenga vivido

Sin que yo tenga existido

PROCURANDO POR MIM

[POETA]

Ela saiu de casa sem nada a perder

Ela não consegue mais se manter

Não sabe como entender

Alguém que o seu amor não consegue mais reter

[ELA]

Eu fujo do barulho, do silêncio

Da turbulência de todas as ruas

Corro para trás das árvores

Para fora do lago

Para dentro da chuva

Embaraçando meus cabelos

Molhando meus pés

Minha pele

Tentando esconder as minhas lágrimas

Por de trás das minhas mãos

[POETA]

Ela correu para o alto da montanha

Deixando cair tudo o que via pela frente

Imaginando seu corpo caindo

Batendo, pensando no som que fosse saindo

Quando ela chegasse ao fim

Ela procurava por ela, procurando por mim

[ELA]

Procuro nos templos desabitados

Algum lugar para guardar meu segredo

Peço perdão, peço perdão por medo

[POETA]

E pude ver todas as vezes

Que ela morreu tão cedo

Ela voltou pra casa

Desmanchando os cabelos sujos de lama

[ELA]

E eu pude sentir o gosto amargo das lágrimas

E eu pude sentir o gosto amargo da chuva

Voltei pra todos os lugares

Onde me senti tão estranha

Tentando entender o que havia perdido enfim

Procurando por ele, procurava por mim

[POETA]

E eu pude ver o seu desespero,

Sem saber o que fazer

E eu pude ver o seu cansaço

Sem saber pra onde ir

[POETA + ELA]

Inerte

Imóvel

Paralisada

Sem saber o que fazer

Sem saber pra onde ir

EVERNESS| ECSTASY

[ELE]

Pra sentir diferente

No meio de tanta gente       

Sem saber onde estou

Provar de tudo

Até derreter

Sem saber quem eu sou

[POETA]

Dias preciosos

Em tempos perdidos

Ele foge da sua angustia no sábado

Mas reencontra nos dias sucedidos

Ele foge do seu vazio extasiado

Mas reencontra nos dias parecidos

[ELE]

There´s a light that never goes out

And If a ten ton truck kill the both of us

To die by your side

Well, the pleasure and the privilege is mine.

And if a double…

There is a light that never goes out…

Essa noite eu preciso

Provar intensamente 

Escapar da minha mente

Pra sentir diferente

Cada toque intensamente

Sem saber onde estou

Sem saber quem eu sou

O AMOR VAI NOS TIRAR DAQUI

RASHID – Hanie

GIBRAN – Forgive her – forgive yourself

ELA – Eu tenho que mudar o meu amor

POETA – Ela vai mudar o seu amor
RASHID –That bird that I fed
POETA – Por ele fazê-la chorar
RASHID – A mulher que me abandonou por outro homem para partilhar com ele a penúria e repartir o seu pão miserável amassado com a vergonha e misturado com a desgraça

RASHID – I turned my heart into a cage

ELA – PORQUE ELE ME FAZ SOFRER

GIBRAN – Forgive her even IF you can not do it
POETA – Ela tem que acalmá-lo agora

RASHID – I turned my soul into a nest

ELA – Eu preciso aprender a não sofrer

ELA – And I got to find happiness in me

GIBRAN – Perdoe ela, mesmo sem condições

RASHID – In which hole will I hide my soul so that it doesn’t feel this absence

POETA – Ela precisa aprender a não chorar

RASHID – And now, that she has moved on to another cage and found comfort in another nest

ELA – I got to teach him how to fly

RASHID – This absence surrounds me

ELA – Eu sei que tudo assim parece solitário

POETA – Porque desde que eles se afastaram, todos os lugares ficaram iguais. E eu sei que a cada manhã que ela quis reconstruir o amor

RASHID – This absence surrounds me

ELA – E que talvez eu tenha que fazer todo caminho contrário

POETA – Ela enterrou sua alma para esconder a sua ausência

RASHID – This absence surrounds me

ELA – Mas eu não quero mais sofrer

POETA – É preciso mudar o meu amor

ELA – Nem me iludir mais de felicidade

RASHID – This absence surrounds me

POETA – Porque eu não quero me sentir assim pra sempre. Porque eu não quero mais sofrer

RASHID – O que um Homem pode fazer quando ele perde a tranqüilidade no peito?

ELA – Eu preciso fazer tudo de novo

RASHID – Rasgar as cartas de promessas vazias?

ELA – Não ter mais nada a temer

RASHID – Como é possível se o vazio me paralisa?

ELA – Pra fazer, não! Pra não fazer o amor fazer do coração uma gaiola

Perdoe a si mesmo, mesmo sem condições.

ELA – Pra saber o que é o amor eu preciso

GIBRAN – Love is unconditional

INFINITAS POSSIBILIDADES

[POETA]

You´ll be taken care of

You´ll be given Love

[ELA]

É possível que você não vá ouvir essa voz

Que chama pelo seu nome

Aqui do lado de fora

Enquanto você se fecha nesse quarto

Esperando a felicidade com hora pra começar e tempo pra acabar

Você ainda vai querer ficar aí parado, esperando a sorte do acaso?

Porque eu já não quero mais sofrer

E eu não quero mais me sentir como antes

Tentando satisfazer uns desejos tão pequenos

Que eu acreditava iam preencher o que não está em mim

[POETA]

Será que não tem outra maneira?

Outro jeito?

Será que não da pra gente viver de outra forma

Que não seja sofrendo pelo que a gente pretende que seja o amor?

Será que não existe outra possibilidade?

Será que não existe outra vontade

Pra esse amor?

[ELA]

Porque dessa forma eu já não agüento mais, eu não quero mais morrer

Toda vez que esse amor pretendido me faz tanto querer ter, ter o que eu não tenho em mim

Ter o que eu não vou ter em você

Sem saber do melhor

Sem poder ser – o amor – 

[POETA]

Até quando você vai resistir ficar nesses dias se iludindo

Só pra ter, por um dia, por uma noite, felicidade com prazo de validade?

Até onde você vai agüentar viver dessa alegria inventada?

Pra esquecer de tudo? Ou pra mentir aquilo que você não se esforça pra ser?

[ELA]

Porque eu já não aguento mais ter que pedir perdão toda a vez

Que por errar tanto

E eu não quero mais ser como antes

Querendo ser para alguém o que eu não sou nem pra mim

Tentando satisfazer lugares vazios colocando minha felicidade na expectativa do outro

Ou a minha expectativa na felicidade do outro

E que eu pretendo chamar isso, amor

[POETA]

Ah o amor! O que se torn/não o que a gente tornou o amor

Para que a gente saia dele tão lamentavelmente enfermos?

[ELA]

É… eu queria é… eu …não eu/é/eu gostaria é… eu, não!

Eu quero saber se não existe outra forma, outra maneira.

Mas se você achar mais fácil esquecer

Deixar a vida te distrair

O que você vai fazer?

Inventar ainda mais pra continuar a viver?

Mas até quando?

Até quando?

DO OUTRO AMOR

[POETA]

     Boa noite, eu quero agradecer a presença de vocês aqui. A próxima música se chama ‘do outro amor’ e eu resolvi escrever essa canção pq eu pensei um dia que era possível viver assim [   ], esquecido, esquecendo… E enquanto isso, enquanto eu me esquecia de tudo, eu deixei meu coração dobrado em sete partes como um bilhete esquecido numa gaveta, sabe? No meio de tantos papéis que não servem pra mais nada, no meio de tantas cartas que vc nunca quis ler, ou daquelas que vc nunca quis mandar, que vc já nem se lembra mais. E hoje quando você vem até mim e me [_____] diz [_______] Eu preciso ser de novo [é eu preciso ser de novo] tudo que eu tenho sido, por que todo esse tempo eu só me enganei com tudo aquilo que me falaram ser importante sobre o amor. Eu preciso ser de novo pq eu pensei um dia que era possível viver assim como eu tenho vivido… sem generosidade.

[ELA]

To Know what love is

I need to be again

All I´ve been being

To be, to be another one

Cause all this time

I was just deceiving myself

With all those things that they told me

Were important about love

I was just deceiving myself

Just deceiving myself

Just deceiving myself

[POETA]

Pra saber o que é o amor

Eu preciso que você me ajude  

A ser de novo tudo o que eu tenho sido

Pois só sabendo estar longe de mim

Procuro felicidade no esquecimento

Imaginando que sem amor também se vive

Deixo assim meu coração de lado

Para provar o que eu nem sei mais

O que eu quero sentir

Bring back the Love Bring back the Love

Bring back the Love Bring back the Love

[ELE]

Bring back the Love Bring back the Love

[ELA]

Pra saber o que é o amor

Bring back the Love Bring back the Love

E entender o lugar

Não exatamente do querer

Bring back the Love

Mas a experiência exata do amar

[ELE]

Eu preciso ser novamente

Para ser um outro alguém

Eu preciso ser outra pessoa

Eu preciso ser de novo

Ser um outro alguém

O CARA QUE ESCREVEU SIGNIFICADOS PRO AMOR

[POETA]

Em cada lugar que eu passo

Vejo os significados do amor

Pra entender em mim

O que eles têm a me propor

O cara que escreveu

Com gentileza

Possibilidades pro amor

Riscou paredes

Rabiscou cidades

Rabiscou você

Em cada lugar que eu passo

Vejo a delicadeza do amor

Que ele rabiscou em você

O cara que escreveu

Com gentileza

Possibilidades pro amor

Riscou paredes

Rabiscou cidades

Rabiscou você

Em cada lugar que eu passo

Vejo os significados do amor

E o que pode ter ficado desse amor

O cara que escreveu

Com gentileza

Possibilidades pro amor

Riscou paredes

Rabiscou cidades

Rabiscou você

E em cada lugar que eu passo

Vejo a delicadeza dos significados do amor

Que ele rabiscou em você

PAISAGEM

 

[ELE]

Desertos distantes

De insondável beleza

Paisagem desconhecida

Atmosferas vibrantes

Combinações incríveis

Fascinantes

[POETA] 

No te detengas a mirar

Las ramas muertas del rosal

Que se marchitan sin dar flor

Mira el paisaje del amor

Que es la razón para amar

[ELE]

Esqueci do tempo que não está mais em mim

O sinal abriu

O tempo passou

Andei nas ruas 

Por onde você caminhou

E quando me deparo com tanta felicidade 

Percebo que já esqueço o medo de amar

Por dois minutos

Por duas horas

Por uma eternidade

Por dois minutos

Por duas horas

Ou por uma eternidade

Percebo que já esqueço o medo de amar

DOS PEQUENOS INSTANTES

[ELES]

Acordei com a sensação do seu abraço

E ainda ouvia em mim você falar

E num instante eu me lembro

O que eu poderia ter perdido

O que eu poderia não ter escolhido

O que eu poderia ter passado

Sem nunca, jamais ter percebido

Das horas em que você me observa

Dos pequenos instantes que o seu olhar cruza o meu

Em todas as pequenas coisas que passam na sua cabeça

Eu sei, você nem precisa falar

Eu sei, você nem precisa falar, por que eu sinto

E num instante eu me lembro

O que eu poderia ter perdido

O que eu poderia não ter escolhido

O que eu poderia ter passado

Sem nunca, jamais ter percebido

NESHAT

[ELA]

Viajo através do deserto

E procuro o caminho

Pra ensinar meu coração a amar   

Viajo através do deserto

E procuro meu lugar para ficar

 

Rose Hanie, de Kahlil Gibran

‘Um dia escuro, enquanto olhava através do céu pesado, eu vi uma luz suave derramando dos olhos de um homem que andava desanimado no caminho da vida, eu fechei meus olhos para aquela luz e disse para mim mesma: Ah, minha alma, a escuridão da sepultura é a tua sorte, não seja gananciosa pela luz. Então, ouvi uma bela melodia do céu que reavivou meu coração ferido com a sua pureza, mas eu fechei meus ouvidos e disse: Oh, minha alma, o grito do abismo é a tua sorte, não seja gananciosa por canções paradisíacas. Fechei os olhos novamente para que eu não pudesse ver, e fechei meus ouvidos, pois assim não poderia ouvir, mas meus olhos fechados ainda viam aquela luz suave, e meus ouvidos ainda ouviam aquele o som maravilhoso.

     …E eu pensava na minha alma: será que posso sustentar com o olhar aquilo que, de qualquer modo, vejo?

Será que ainda posso? Eu estava com medo pela primeira vez e me senti como o mendigo que encontrou uma jóia preciosa perto do palácio do Emir, mas não poderia pegá-la por conta do medo, ou deixá-la por causa da pobreza.

Eu tinha que fazer uma escolha.

Eu tive que escolher.

[POETA]

Infinita paisagem

De outro lugar

Uma música parece

Faz outro tempo

Confunde-se

Com o vento

O céu desse outro lugar

Traz a memória     

Uma história

Lembrança provisória

Que já não quer mais ficar

 

[ELA]

No oco de uma árvore

Eu encontro meu poeta preferido a falar

Palavras de delicadeza

Gentileza – escrita pra tocar

Palavras que ele deixa o vento

No seu ouvido revelar

Palavras de delicadeza

Gentileza – escrita pra tocar

 

[POETA]

Infinita paisagem

De outro lugar

O poeta me convida pra ficar

SEM INÍCIO NEM FIM

 

[ELE + ELA]

Infinita paisagem

De outro lugar

O poeta me convida pra ficar

Infinita paisagem

De outro lugar

O poeta me convida pra ficar

COPYRIGHT.png

Copyright by Flavio Graff